Início » Ciclo de vida de produto é importante? Entenda o que é, como funciona e conheça suas etapas
Foto de ciclo de vida do produto.
Produto

Ciclo de vida de produto é importante? Entenda o que é, como funciona e conheça suas etapas

Alguma vez na vida você já parou para pensar que todo produto deve percorrer uma jornada para existir? Parece óbvio, mas nem todo mundo consegue identificar com facilidade que todos os produtos disponíveis no mercado têm uma trajetória.

Todo esse caminho a ser percorrido por um produto passa por algumas fases, considerando detalhes desde o desenvolvimento da solução até uma possível descontinuação.

É bem provável que você tenha pensado: “Mas por que eu preciso saber isso?”. E a resposta é bem simples. Se você buscar conhecimento sobre as etapas desse processo (que pode ser curto ou interminável), tem mais chances de sucesso! Continue acompanhando para entender melhor.

Como especialistas no assunto, preparamos um conteúdo cheio de informações importantes para esclarecer todas as suas dúvidas sobre o tema. Confira o que você vai ler a seguir:

Sumário

Para conhecer as 5 fases do ciclo de vida do produto, conferir exemplos e saber como explorar esse conceito, leia este conteúdo na íntegra. Até o final, hein?!

O que é o ciclo de vida de produto?

Foto de homem desenhando o ciclo de vida de produto.

Vamos lá! Para começo de conversa, nada mais apropriado do que explicar o que é o ciclo de vida de um produto e qual o significado disso.

Basicamente, podemos definir o ciclo de vida de um produto como uma ferramenta administrativa que é capaz de viabilizar o acompanhamento e análise aprofundada do comportamento de um item.

Em outras palavras, é a solução mais apropriada para que uma empresa consiga identificar e assimilar todo o desempenho do que está comercializando durante toda a sua jornada existencial.

Nesse caso, é um meio que encontram para identificar o que causou a evolução – ou a ruína –  do que foi escolhido para fazer parte de seu catálogo. 

Esse tipo de supervisão exige atenção aos mínimos detalhes desde o momento da criação do produto (até mesmo os insights que contribuíram com sua concepção final), o lançamento, a aceitação do público, desempenho no mercado, crescimento, maturidade, queda de popularidade ou força de venda.

Se quiser facilitar o entendimento do que é ciclo de vida de um produto, você pode relacionar o processo a algo bem similar com a jornada de clientes.

E vem aí a parte deste conteúdo que te trouxe até aqui. Quer saber quais são essas etapas que citamos? Confira abaixo!

Quais são as etapas do ciclo da vida do produto?

Seguindo o que mencionamos um pouco acima, agora vamos relembrar que o ciclo de vida do produto é composto por 5 fases. 

Para ser um especialista nesse assunto (ou apenas conhecê-lo melhor), apresentamos neste texto algumas informações que você precisa saber para entender como cada uma dessas fases deve funcionar e identificar as suas principais características.

Desenvolvimento

A 1ª etapa do ciclo de vida de um produto está bem óbvia: seu desenvolvimento. 

Este momento é dedicado a tudo que é necessário para se planejar um produto, definindo e testando as suas características para cumprir com a sua finalidade.

Na fase do desenvolvimento, o conceito do produto ainda é mais embrionário do que indispensável e faz morada no campo das ideias. 

Essa é a hora em que são feitos todos os testes e ajustes para chegar a uma proposta de valor.

Para isso, consideram-se pontos como:

  • Formalização da empresa (caso ainda vá ser lançada junto com os produtos em desenvolvimento);
  • Providência de materiais e maquinários necessários para a fabricação/armazenamento dos produtos;
  • Definição de público-alvo;
  • Escolha de fornecedores;
  • Tipos de produtos que serão disponibilizados;
  • Formatos de venda (pensando em atender tanto o mercado digital quanto o físico);
  • Logística de entrega;
  • Canais de distribuição e atendimento;
  • Entre outros exemplos.

Introdução

Quando o produto chega à etapa de introdução, já está pronto – a menos que seja atualizado posteriormente (como acontece com alguns produtos virtuais). 

A partir de então, o mesmo é lançado no mercado e fica 100% à disposição do público-alvo (considerando que foi feito uma pesquisa aprofundada sobre os canais de venda mais interessantes para os consumidores de interesse da empresa).

Geralmente, nessa fase do ciclo de vida as empresas dedicam esforços e consideráveis investimentos em marketing.

Isso é bem importante também para reforçar as qualidades da marca e aumentar o seu nível de confiabilidade.

Crescimento

Depois de ser uma ideia, passar pelo processo de criação/produção e ser apresentado para o público-alvo quando é introduzido no mercado, o produto tem a grande chance de passar para a fase de crescimento. 

Nem todos os produtos chegam a essa 3ª etapa, uma vez que dependem de fatores ligados aos investimentos e esforços direcionados para tal resultado.

Se o seu produto chega até esse momento, você precisa fazer com que ele ganhe mais espaço, além de se ajustar às principais necessidades do público consumidor.

Poupar-se em dedicação nessa etapa pode fazer com que o produto seja diretamente encaminhado para a fase de declínio antes do tempo esperado ou natural.

Caso não tenha a intenção de descontinuá-lo, enfrente os desafios da fase de crescimento com muita garra! Não desista.

Maturidade

Assim que o produto em progressão atinge a fase de maturidade, entende-se que essa solução conseguiu atingir o auge de seu potencial

Ao chegar a tal ponto, quanto mais tempo sua empresa conseguir mantê-lo nessa fase, melhor! Dizemos isso porque é durante essa fase que o produto costuma se manter ainda mais lucrativo sem exigir grandes esforços mercadológicos (na verdade, quase nenhum).

Declínio

É… por mais triste que seja, cedo ou tarde todos os produtos vão chegar à fase de declínio no ciclo de vida. 

Depois de atingir a maturidade, render bons (talvez os melhores) resultados para a empresa, acabam deixando de representar as tão sonhadas vantagens e precisam ser descontinuados.

Vale lembrar que, dependendo do potencial ou condição financeira, você pode optar por tentar direcionar investimentos em busca de reverter essa situação. Todavia, as chances dessa tentativa ser bem sucedida são praticamente remotas – o que pode prejudicar muito a reputação da sua empresa.

Por que preciso analisar o ciclo de vida de um produto?

Foto de mulher olhando para gráficos.

Se leu todos os tópicos anteriores, você pôde compreender o conceito do ciclo de vida de produtos e como são caracterizadas cada uma de suas etapas.

Mas você também já conseguiu entender por que é importante aplicar o modelo de ciclo de vida apresentado em seu negócio?

Dominar as etapas do ciclo de vida de produtos pode te ajudar a traçar estratégias de produção, marketing e vendas com mais coerência e eficiência.

Inclusive, se você está trabalhando com vendas, é praticamente obrigatório se dedicar em saber o máximo possível sobre o ciclo de vida do produto, já que esse modelo é responsável por explorar as etapas pelas quais todo produto deve passar ao longo da sua existência.

Vale mencionar que dentro das etapas que formam a jornada dos produtos existem diferentes estágios que exigem estratégias diferentes (especialmente no momento de venda ou de fazer o  marketing).

Pois é! Se você achava até agora que conseguiria atrair clientes para um novo produto sem utilizar ações direcionadas, estava completamente enganado(a). 

Se trabalhar com um produto recente da mesma forma que está trabalhando com outro que já está há anos no mercado, tem algumas possibilidades: na melhor das hipóteses, vai ter desperdício de oportunidades. Na pior, o resultado será um fracasso completo.

Para garantir que não vão restar dúvidas depois de finalizar essa leitura, vamos conferir uma lista abaixo com as principais vantagens e benefícios do processo de análise do ciclo de vida dos produtos:

  • É algo que contribui para tomadas de decisão com embasamentos mais sólidos;
  • Direciona todos os investimentos dedicados ao marketing;
  • Qualifica e reforça a dedicação com as vendas;
  • Permite um controle maior sobre os resultados atingidos com os produtos (ou ao menos uma previsão mais assertiva);
  • Possibilita um planejamento estratégico de lançamentos à longo prazo;
  • Melhora organização na empresa e uma gestão de processos otimizada;
  • Proporciona maior longevidade aos produtos lançados;
  • Prepara melhor qualquer empresa que precisa aprender a encarar a concorrência;
  • Guia uma empresa ao longo de sua jornada no mercado, sinalizando objetivos palpáveis.

Como fazer o ciclo de vida de um produto?

Adotar essa maneira de ver e agir ao longo da evolução de um produto deve ser colocada em prática em empresas nas ações de vendas e também nas estratégias de marketing da companhia.

Desse modo, além de fazer o ciclo de vida do começo ao fim com o propósito, evita-se que uma solução em questão acabe perdendo a força no mercado e, por causa disso, seja afetada pelo nível de faturamento da marca.

E tem mais! O ciclo de vida do produto não só pode, mas deve ser considerado quando a equipe em geral tiver que tomar decisões administrativas pelo bem da empresa (como, por exemplo, discutir sobre a continuidade, ou descontinuidade, da fabricação ou comercialização de um dos itens presentes no catálogo).

Ao contrário de outros fatores que podem acabar exercendo certa influência sobre o ciclo de cada um dos produtos, esse acompanhamento pode fazer com que eles durem mais ou menos tempo no mercado.

Costumamos dizer que o principal fator refere-se principalmente às características do segmento em que a empresa está inserida e segue atuando. 

Por fim, é preciso lembrar-se também de considerar tanto o grau de inovação que o produto vai oferecer, quanto às principais necessidades do público-alvo que precisam ser atendidas (sem afetar a reputação da marca).

Quer aprender mais sobre o ciclo de vida de produto?

Pronto! Agora você já teve a oportunidade de descobrir ao longo desse conteúdo o que é o ciclo de vida do produto, como funciona e quais são as etapas que marcam esse processo tão importante para o mercado.

Se analisar bem, vai perceber que também teve a chance de conferir dicas para começar a elaborar uma estratégia mais adequada para cada uma das etapas na hora de pôr tudo em prática.

Chegou sua vez de se dedicar em sua empresa para alcançar a maturidade com seus produtos e não sair de lá tão cedo (de preferência, com a grande maioria deles).

Ah! E por falar em prática, o carro-chefe da sua empresa está em qual estágio do ciclo de vida atualmente? 

Ou você ainda está construindo um produto do zero para transformar uma necessidade de mercado que identificou em uma solução escalável?

Independente de qual seja a sua situação no momento, saiba que a DNC pode te ajudar na sua missão

Trabalhamos com Formação em Produto para te levar a entender tudo sobre o mercado e garantir as possíveis oportunidades de negócio com base em análises competitivas e benchmarks.

Isso é viável por meio de pesquisas e validações de hipóteses, além de reconhecer as dores do mercado.

Ficou interessado (a)? Então, é só falar com a gente para saber mais detalhes!

Homem desenhando ciclo de vida de produto.

Conclusão

E então, ficou claro o que é e como funciona o ciclo de vida do produto?

Se não ficou, não hesite em buscar mais ajuda com nosso time. Já se a resposta for sim, comece agora mesmo a fazer uma análise desse ciclo com os produtos da sua empresa.

Assim você pode otimizar seus investimentos e aproveitar ao máximo todo o potencial de retorno de cada um deles. Certamente você não vai se arrepender disso!

Lembre-se de se aprofundar mais no assunto para acompanhar de perto os indicadores de desempenho mais precisos sobre suas vendas (o que chamamos de KPIs de vendas).